Campos dos Goytacazes
São João da Barra
São Francisco de Itabapoana
Italva
Cardoso Moreira

Campos dos Goytacazes, Terça, 09 de Agosto de 2022

COSTA NETO

04/06/2009
Por DR. GERALDO DOS SANTOS MACHADO


Geraldo Machado

Acabo de ler no jornal a nota de falecimento e de expressão de profundo pesar pelo falecimento do advogado Francisco Costa Neto.

As novos que honram os quadros da OAB e ao público em geral, deve interessar que o COSTA foi um dos mais aguerridos defensores dos direitos da categoria profissional que ele tão nobremente encarnou, durante toda uma existência.

Presidente da CAARJ, depois alçado à Presidência do Conselho Seccional, deixou um rastro de exemplos de como devem se conduzir os que, de algum modo ou um dia tenham de representar advogados.

Conheci-o quando ainda eu era Presidente da 12ª. Subseção, levando até ele os mais variados pleitos de colegas, todos, sem exceção, considerados e providos.

Cito dois casos como bem ilustrativos. O de uma advogada, que estava necessitando de um atendimento especializado e o de um marido de uma querida colega, ainda hoje  militando na advocacia.

No primeiro, certo dia descia as escadas do velho Fórum e aí me defrontei com dois colegas que me pediam para que “abrisse” uma lista para angariar apoios financeiros para uma colega, acidentada, que teria de se submeter a tratamento diferenciado, que somente era disponibilizado por uma entidade no Rio de Janeiro, não conveniada com a caixa de assistência. Pedi tempo, não assinei, peguei a lista e, como conhecia o caráter do COSTA, asseverei: “enquanto for Presidente, nenhum colega necessitará desse expediente”.

Como dito, intuía que o COSTA, sabedor do fato, se sensibilizaria e parti para, logo, telefonar-lhe, dando conta do sucedido. Ao que ele me respondeu que não era bem assim, a caixa não tinha convênio com a prestadora referenciada, mas examinaria o caso com cuidado.

O caso da moça, no entanto, requeria mais que cuidados especiais – urgência no encaminhamento de soluções. E isso disse ao COSTA, afirmando: “...não tinha, mas, a partir de AGORA, certamente terá “- no que ele,, ali “na bucha” concordou.

Dia seguinte aportaram em Campos funcionários da Caixa, assistente social à frente, para as tratativas preliminares, cadastramento, essa coisa toda e necessária.   E, ainda dentro de uma semana, lá estava a colega instalada no estabelecimento no Rio, onde ficou por mais de 6 meses, à custa da CAARJ !

Tempos depois, uma querida colega de Campos viu seu marido reduzido à invalidez e tinha necessidade do mesmo tratamento.

Interceptei o Costa, numa reunião com Presidentes de Subseções em Itaperuna, relatei-lhe o caso, ouviu atentamente, ostentando uma falsa indignação, disparou: “NOVAMENTE? E AINDA POR CIMA PARA DEPENDENTE?”

Não respondi, mas o encarei e, logo veio o que queria ouvir: “mande a moça me procurar amanhã no Rio e no dia seguinte o seu marido já estará a coberto”.

Depois de sua gestão, foi eleito, por ampla maioria, integrante e Presidente do Conselho Seccional do RJ, que eu já integrava.

Deixou, como líder, mais que lições, exemplos os mais dignificantes. Uma vida inteira de dedicação.

GERALDO DOS SANTOS MACHADO, DEFENSOR PÚBLICO APOSENTADO, ADVOGADO, EX-PRESIDENTE DA 12ª SUBSEÇÃO-CAMPOS, EX-DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE ADVOCACIA DE CAMPOS.


1

Dúvidas? Chame no WhatsApp